sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Você já embarcou nesse Carrossel? Então venha fazer uma viagem...


             Impossível falar da nossa infância para quem foi criança ou até adolescente na década de 90, sem falar nessa famosa novela infantil mexicana. Uma novela que deixou muita saudade por todo contexto, conteúdo e valores passados por um grupo de crianças e sua professora que com muito carinho conduzia os problemas de uma escola muito especial. Um carrossel de saudades...

              Carrossel foi a terceira versão de uma novela mexicana produzida pela Televisa em 1989 e trazida pelo SBT para o Brasil em 1991. O mesmo SBT que sempre foi admirador das novelas mexicanas, dessa vez trouxe realmente um grande sucesso, que batia de frente com o horário do então poderoso e nada mais nada menos que o prestigiado Jornal Nacional da Rede Globo. Em dias de picos a novelinha mexicana chegava a ultrapassar a audiência do Jornal, o que era raro de ser visto.
                  A estória se passava em torno da Escola Mundial onde logo de ínicio a professora Helena é contratada para dar aula a uma turma de alunos da 2º série do Ensino Fundamental. Também é a partir da entrada dela na sala de aula que a cena se torna a primeira abertura da trama, quando a mesma coloca a frase no quadro: "Toda turma 0 em comportamento".
                   Caracterizados por personagens de diferentes personalidades. A novela traz a tona diversos problemas do cotidiano de diversas crianças, de uma forma carinhosa, engraçada e com profundo sentimento de união, amizade e amor entre os personagens. A professora Helena se torna na novela a personificação de tudo que há de puro, bom e correto. E não só é a professora, como mentora, amiga e quase a mãe de cada um dos alunos da Escola. Com muito amor, carinho e paciência a professora ajuda cada um deles a resolver seus problemas ou contorná-los de uma forma criativa. 
                   A professora Helena se tornou símbolo de exemplo para as crianças que apesar de alguma resistência de alguns alunos, geralmente se deixavam levar por todo seu jeito doce com eles. Que também retribuíam com o mesmo carinho, chegando a hostilizar posteriormente as duas professoras substitutas na ausência de Helena, as professoras eram Suzana e Glória.



Quem não se lembra de cada um dos personagens mais importantes abaixo com suas principais características, em ordem da esqueda para direita de cima para baixo (Daniel, Davi, Cirilo, Firmino, Diretora Olivia, Jaime, Paulo, Mario, Laura, Valéria, Maria Joaquina e Kokimoto), segue:





 
  • Professora Helena (Gabriela Rivero) - Doce, carinhosa, paciente, bondosa, delicada, amorosa e dedicada com cada um dos alunos, além de muito bonita. Era praticamente a professora perfeita
  • Cirilo Rivera (Pedro Javier Viveiros) - Menino pobre, negro, inocente e ingênuo, filho de carpinteiro, que cai em todas as travessuras de Paulo e é apaixonado por Maria Joaquina. Sua famosa frase: "Eu só quis dizer". 
  • Maria Joaquina (Ludwika Paleta) - Rica, bonita e arrogante ao mesmo tempo, filha de médico, despreza o Cirilo e corresponde Jorge DelSalto. Apesar de ser arrogante, nem seu pai, sem sua mãe aprovam seu preconceito. E seu pai mesmo sendo rico, é muito justo e respeitoso. Ludwika também interpreta logo depois a novela trazida também pelo SBT, Vovô e Eu.
  • Laura Gignoni (Hilda Chavez) - Era uma gordinha engraçada, romântica e muito comilona. Tinha 3 frases famosas: "Isso é tão romântico", "você é um anti-romântico", "isso é tão sentimental".
  • Daniel Zapata (Abrahan Pons) - Era um menino correto, CDF, e líder da turma, sempre tentava buscar soluções para os problemas da turma junto a professora Helena. Criou a famosa "patrulha salvadora" para ajudar seus amigos em diversas situações.
  • Paulo Guerra (Mauricio Armando) - Era o menino malvado e travesso que aprontava com todos os alunos. Eram sapos, aranhas, pó de mico, zarabatana e tantos outras coisas que ele usou contra os personagens da novela. Fora o que ele aprontava com o pobre Cirilo, que sempre caía na dele.
  • Kokimoto Mishima (Yoshiki Taquiguchi) - Era um menino oriental que usava uma faixa na cabeça, braço direito de Paulo Guerra, também aprontava bastante e era bastante avançadinho tentando ver as meninas trocarem de roupa, tinha o apelido de Koki. O seu papel de braço direito foi substituído depois por Mario Ayala.
  • Marcelina Guerra  (Georgina Garcia) - Era a irmã de Paulo Guerra, era boa e tinha ótimo coração, sempre estava tentando defender os outros junto com Daniel. Mas ao mesmo tempo sofria com as travessuras do irmão.
  • Davi Rabinovich (Joseph Birch) - Era um menino judeu. Era bonito, loiro de cabelos cacheados, com estilo angelical. Tinha uma espécie de namoro infantil com Valéria. Também era muito bondoso.
  • Valéria Ferreira (Krystel Klithbo) - Era uma menina míope que tinha Davi como seu namoradinho. Era uma menina boa, engraçada e divertida, sempre estava fazendo piadas ou fofocando dentro de sala e às vezes também aprontava.
  • Carmem Carrilho (Flor Eduarda Gurrola) - Prima de Maria Joaquina, mas muito pobre. Era uma menina boa, mas sofria com a separação dos pais.
  • Jaime Palillo (Jorge Granillo) - Era o menino mais alto e forte da turma, também gordinho, só vivia comendo e brincando. Mas assim como seu pai, o mecânico, tinha um bom coração. O que tinha de bom coração, ele não tinha de bom na escola, e tirava várias notas ruins. Sua frase famosa: "Mas que droga de cabeça". Também tinha medo de seu pai por contas das notas ruins.
  • Mario Ayala (Gabriel Castañon) - Era um menino que entra na novela posteriormente, amargurado, tinha um cachorro chamado Rabito. Ele vivia com a madastra e irmã, filha da madrasta, mas seu pai viajava muito e ele era maltratado por ela. Se torna braço direito de Paulo.
  • Jorge DelSalto (Rafael Omar Lozano) - Era um menino rico, assim como Maria Joaquina, também era apaixonado pela mesma e correspondido. Também orgulhoso e parecido com Maria Joaquina, desrespeita alguns colegas e tenta prejudicá-los. Chegou a interpretar "Defensor da Justiça" como personagem dentro da novela, ele entra mais para a metade da mesma.
  • Diretora Olivia (Beatriz Moreno) - Era a típica diretora temida pelos alunos, estava mais para sargento do que para diretora. Sempre vivia pedindo disciplina, era autoritária e amarga.
  • Firmino (Augusto Benedico) - Porteiro, inspetor e amigo dos alunos. Tentava encobrir as travessuras das crianças e tinha muito carinho por elas, o que era recíproco. Sua famosa frase: "Santos diabinhos". Foi trocado no meio da novela por outro ator mais jovem e veio a falecer em 1992. Antes, ele interpreta o personagem da novela Vovô e Eu, também trazida pelo SBT.
  • Senhorita Matilde (Raquel Pankowsky) - Era a professora de música metida e autoritária das crianças. Sempre caía nas travessuras das crianças.
  • Outros personagens com pouca importância ou segundo plano: os pais das crianças, Adriano, menino que fica bocejando no mundo da lua, Bibi, menina com descendência americana e que fala palavras em inglês, mas acaba desaparecendo na novela, Clementina, aluna que é mantida atrás da escola por suas tias conservadoras, Alicia, que era mera figurante, Professoras Suzana e Glória, substitutas de Helena, Dorotéia, faxineira atrapalhada, Senhor Morales, bondoso empresário,  Professor René, charmoso professor de música que substitui Matilde e que tem um caso com Helena, mas se casa com Suzana.

            Pouco visto hoje em dia, a novela fez muito sucesso na América Latina, não só pelo talento dos atores, mas pelo contexto da trama. Os valores que pouco são vistos nas produções atuais. Uma das principais características da novela era passar coisas boas para as crianças, ensinar, educar e mostrar através de situações parecidas com as reais, como lidar com elas, com respeito, carinho e amor.
             O que deveria ser de fato na vida real, sua mestre e professora, era uma exemplo para as crianças e a novela tentava mostrar que com o respeito e admiração das crianças, a união e a amizade era possível resolver diversas situações diárias. É uma pena não termos mais esse tipo de programa para nossas crianças. Mas fica aí para matar a saudade de quem viu essa novelinha de grande sucesso.        
         A novela teve ao todo 375 capítulos, mas nem todos foram transmitidos pelo SBT. A novela também foi reprisada mais duas vezes. O sucesso foi tão grande aqui no Brasil que a professora Helena desceu o Palácio do Planalto ao lado do então presidente Fernando Collor de Mello. Também em uma exposição de animais no Rio de Janeiro, dois personagens vieram ao Brasil, foram Cirilo e Marcelina.
         O SBT também trouxe outras duas versões posteriores da novela que não fizeram o mesmo sucesso, Carrossel das Américas e Viva as crianças - Carrossel 2.
             
Vídeo da primeira abertura da novela:

a

Vídeo da segunda abertura da novela:



Vídeo dos atores falando com a professora Helena 15 anos depois:



Para quem quiser baixar a trilha sonora em Português, segue o link para download:
Trilha Sonora Completa - Carrossel (Português)

            E para quem quiser matar um pouquinho da saudade da novelinha, eu consegui esses 29 capítulos. A qualidade não está muito boa, principalmente o primeiro capítulo que é o pior deles, os capítulos posteriores estão melhores, e dá pra lembrar de vários momentos engraçados da novela. É nostalgia pura:
Carrossel - Capítulo 1
Carrossel - Capítulo 2
Carrossel - Capítulo 3
Carrossel - Capítulo 4
Carrossel - Capítulo 5
Carrossel - Capítulo 6
Carrossel - Capítulo 7
Carrossel - Capítulo 8
Carrossel - Capítulo 9
Carrossel - Capítulo 10
Carrossel - Capítulo 11
Carrossel - Capítulo 12
Carrossel - Capítulo 13
Carrossel - Capítulo 14
Carrossel - Capítulo 15
Carrossel - Capítulo 16
Carrossel - Capítulo 17
Carrossel - Capítulo 18
Carrossel - Capítulo 19
Carrossel - Capítulo 20
Carrossel - Capítulo 21
Carrossel - Capítulo 22
Carrossel - Capítulo 23
Carrossel - Capítulo 24
Carrossel - Capítulo 25
Carrossel - Capítulo 26
Carrossel - Capítulo 27
Carrossel - Capítulo 28
Carrossel - Capítulo 29
               Esse post deu um trabalhão para fazer, mas acho que valeu a pena. Tenho certeza que muita gente vai gostar. E aposto que todo mundo compartilha, principalmente os meninos, que a professora Helena era a professora dos sonhos de nós todos...rs. Todos nós odíavamos a Maria Joaquina, apesar dela ser linda, e também o Jorge e nos inspirávamos no Daniel. Tínhamos pena do Cirilo, mas também às vezes queríamos fazer algumas travessuras que nem o Paulo, o Mario e Kokimoto.
             Acho que foi muito legal relembrar esse momento tão legal e espero que todos matem a saudade. Ótima lembrança para todos !!!

2 comentários:

  1. Valeu a pena mesmo o Post, mto bem feito!

    ResponderExcluir
  2. Adorei tudo.obrigada por relembrar essa maravilha que foi o carrossel.

    ResponderExcluir

TC6BC7S6ZMHP